Siga me

segunda-feira, 2 de junho de 2014

GREVE FIFA

Voluntários da Copa entrarão em greve e FIFA ameaça substituí-los por estudantes da PUC.

 Após a greve da PM em Pernambuco e sob a ameaça iminente de greve policial em todo o território nacional, um surto de consciência de classe vem tomando os voluntários da Copa que passam doravante a exigir remuneração aos seus esforços doados ao mega evento internacional da iniciativa privada. A catarse sindical instantânea suscitada entre lideranças espontâneas do voluntariado já começa a incomodar a FIFA, uma vez que 12.000 pessoas já estão incumbidas do controverso trabalho não-remunerado. A decisão de cruzar os braços foi colocada em votação numa assembleia informal realizada diante de um Fuleco gigante instalado em frente à Esplanada dos Ministérios em Brasília. “Trabalho de graça? Quem anda propalando essa mentira descarada? Além da inestimável experiência patriótica, o currículo do voluntário enriquece e abre portas de empregos num futuro próximo. Além do mais, cada voluntário ganha R$ 15 ao dia em tickets alimentação”, afirmou Leandro Paes Barreto, coordenador do programa de voluntariado. Caso a greve tome corpo, a FIFA tomará medidas cabíveis. Além do desligamento de todos os grevistas, haverá recrutamento de estudantes das universidades federais brasileiras que, sem bolsa, se amotinam fazendo pesquisas de forma voluntária através do PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica). “Não se faz Copa assalariando peões. Que venham os universitários, voluntários por excelência”, afirmou Ronaldo Fenômeno em sua conta no Twitter. Se você é bolsista voluntário do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e se interessa pela vaga, a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) assegura que jogos da Copa do Mundo poderão ser inseridos no Currículo Lattes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE.