Siga me

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

POLICIA FEDERAL - CRESCE O NÚMERO DE SUICIDIOS PRATICADOS POR AGENTES.

PF bate recorde de suicídios.

O uso político da Polícia Federal por parte do governo tem feito os agentes baterem recorde histórico de suicídios e afastamentos da instituição por problemas psicológicos e assédio moral. Neste ano eleitoral, a situação piorou: e a PF tem nada menos que 600 operações para serem deflagradas a qualquer momento –preferencialmente contra inimigos políticos do governo.

As informações são de Luis Boudens, da presidência da Federação Nacional dos Policiais Federais, a Fenapef (a congregar em todo o Brasil). Em entrevista, ele dispara os números catastróficos jamais antes vistos: nos últimos 3 anos ocorreram na PF 29 mortes: 13 delas por suicídio e 6 por acidente de automóvel, face pressões e assédio moral sofridos pelos policiais.

Como está a relação dos policiais federais com o governo Dilma?

Boudens – Péssima. No ano passado nós nos desfiliamos da CUT e assim separamos as nossas com o governo do PT. Preciso explicar que há uma grande diferença entre o legislativo e o executivo do PT. Foi por ajuda de alguns parlamentares do PT que acabamos descobrindo que havia um plano do governo para limitar e intervir na atuação legal dos policiais federais. Vivemos um paradoxo: há 13 anos a PF é a instituição que segundo as pesquisas mais credibilidade goza junto ao povo brasileiro. Mas o PT faz uso da PF para manter sua governabilidade com o uso de delegados da Polícia Federal. Isso é feito direto por um órgão da diretoria da PF, de assessoria parlamentar, chamado Aspar-PF.

 

PRESSÃO: Deputado sertanejo denuncia onda de suicídios dentro da Polícia Federal

O alto índice de suicídios de agentes da Polícia Federal foi o tema do discurso do deputado federal Gonzaga Patriota, nesta quarta-feira (11), em Brasília. O parlamentar externou sua preocupação diante dos dados apresentados pela Revista Isto É. A revista trás uma contundente matéria intitulada “Onda de suicídios assustam” sobre o alto índice de suicídios entre policiais federais. Em um ano 11 agentes da Polícia Federal tiraram a própria vida.
De acordo com o parlamentar, em 40 anos, 36 policiais perderam a vida no cumprimento do dever. Entre 2012 e 2013 um terço deste total se suicidou. “São absurdas e assustadoras essas estatísticas, e superam quaisquer outras registradas em outros países. Isso se torna ainda mais preocupante quando constatamos que as ações da Polícia Federal são extremamente perigosas, expondo todos os dias os seus agentes a eminentes riscos de morte. Algo de muito grave está ocorrendo para que o número de suicídios seja bastante superior ao número de mortos em ação”, destacou Patriota.
Gonzaga Patriota qualifica como epidêmicos esses altos índices de transtornos mentais que atingem os policiais federais, mas o parlamentar acredita também que existam outros fatores que contribuem para esse quadro, entre eles a falta de acompanhamento profissional.
“Segundo o Sindicato dos Policiais do Distrito Federal, há apenas cinco psicólogos para uma corporação de 10 mil pessoas, não há vagas para consultas e tampouco acompanhamentos dos casos. Aliado a isso a Polícia Federal encontra-se com salários extremamente defasados, que levam os policiais a se endividarem, como ocorreu com o policial Lúcio Mauro de Oliveira Silva, de 38 anos, que se matou em março deste ano, após se encher de dívidas, em Pacaraíma, Roraima”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE.