Siga me

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

MAGISTRADA PARAENSE VAI ATUAR NO CNJ.

Magistrada paraense atuará no CNJ

Juíza estava respondendo pela Vara de Execuções Penais da RMB


O Judiciário paraense publicou nesta quinta-feira, 12, no Diário de Justiça Eletrônico, a Portaria nº 122/2017- GP, por meio da qual coloca à disposição da Presidência do Conselho Nacional de Justiça a juíza Maria de Fátima Alves da Silva. A deliberação da decisão ocorreu nesta quarta-feira, 11, na primeira sessão do Pleno do Tribunal de Justiça do Pará de 2017, e atendeu ao Ofício nº 01/2017-GP, assinado pela presidente do CNJ, ministra Carmen Lúcia, através do qual requisitou a magistrada paraense para o desempenho de funções no Conselho. 
 
Fátima Alves atuará como juíza auxiliar da Presidência e diretora do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas do CNJ. A magistrada, que é titular da 1ª Vara Criminal de Altamira, ingressou na Magistratura em 2007, tendo desempenhado a função judicante nas comarcas de Marabá, Ananindeua, Medicilândia e Bonito.
 
Também já respondeu pela Vara de Execuções Penais da Região Metropolitana de Belém, onde estava atualmente e na qual será substituída pelo juiz Gabriel Pinos. O magistrado será o auxiliado pelos juízes Leonardo Valença e Luiza Padoan na referida unidade. No serviço público a juíza já conta com mais de 20 anos de atividades.
 
O desembargador Constantino Guerreiro ressaltou a honra e satisfação em colocar a magistrada à disposição do CNJ mediante requisição da ministra Carmen Lúcia, considerando a competência e desenvoltura da juíza no desenvolvimento dos trabalhos de execução penal. Os desembargadores Rômulo Nunes e Vânia Lúcia da Silveira também se manifestaram na sessão do Pleno, destacando a dedicação de Fátima Alves à matéria penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE.